Pular para o conteúdo

Hello world!

Welcome to WordPress.com. After you read this, you should delete and write your own post, with a new title above. Or hit Add New on the left (of the admin dashboard) to start a fresh post.

Here are some suggestions for your first post.

  1. You can find new ideas for what to blog about by reading the Daily Post.
  2. Add PressThis to your browser. It creates a new blog post for you about any interesting  page you read on the web.
  3. Make some changes to this page, and then hit preview on the right. You can always preview any post or edit it before you share it to the world.
Anúncios

Inscrições abertas!

As inscrições para as oficinas do 2º Encontro de Cinema de Paranapiacaba começaram hoje. Acesse a página do Regulamento e  e faça o download da ficha de inscrição.

Acesse:

http://escolalivredecinema.wordpress.com/e-l-c-v/encontro-de-cinema-de-paranapiacaba-2/regulamento-e-ficha-de-inscricao/

Na página “Regulamento e Ficha de Inscrição” estarão todas as informações necessárias para para poder participar das atividades do 2º Encontro de Cinema de Paranapiacaba.

2º Encontro de Cinema de Paranapiacaba – Cinema: O Argumento da Palavra

ABERTURA:

 

08 de outubro – sábado – 9h30  – Clube União Lira Serrano

café da manhã – exibição – bate papo com Joel Pizzini e Marçal Aquino

CARAMUJO-FLOR
(ficção experimental / 21’ / cor /1988 / SP – MS / classificação livre) 

direção: Joel Pizzini

“Ensaio de ficção poética que reinventa o itinerário da poesia de Manoel de Barros, a partir de uma colagem de fragmentos sonoros e visuais. Caramujo-Flor, entre outros prêmios, foi escolhido o melhor curta-metragem do Festival de Huelva, na Espanha. “

AGEUSIA
(ficção / 15’ / cor / 2011 / ELCV / classificação: 12 anos) 

direção: Maria Margarida Amorim / Jorge Pezzolo

“Só percebe o sabor da comida quem sentiu fome”. Ageusia conta a história de Glória, cozinheira de um restaurante familiar, que depois de um trauma emocional perde completamente o paladar e começa a ter estranhas experiências com comidas e sabores.”

08 de outubro – sábado – 10h30  – Clube União Lira Serrano

Bate-papo com Joel Pizzini e Marçal Aquino

Marçal Aquino nasceu em Amparo, no interior paulista, em 1958. É jornalista, escritor e roteirista de cinema e de televisão. Publicou, entre outros livros, os volumes de contos “Faroestes” e “O amor e outros objetos pontiagudos”, pelo qual recebeu o Prêmio Jabuti, além do romance “Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios”. Atuou como roteirista de filmes como “Os matadores”, “O invasor” e “O cheiro do ralo”. Atualmente, escreve o seriado “Força-Tarefa”, da TV Globo.

Joel Pizzini começou sua carreira um filme entre o documentário e o experimental dedicado ao poeta Manoel de Barros, Caramujo-flor.  Realizou dois filmes dedicados à pintura: “O Pintor”, sobre a vida do artista plástico Iberê Camargo, e “Enigma de um dia”, inspirado num quadro do italiano Giorgio De Chiricco. Seu interesse pela poesia e pelas artes plásticas levou-o a montar uma série de instalações com projeção de filmes, como “As Quatro Estações”, de 1998. O longa 500 almas recebeu os prêmios de melhor fotografia, trilha sonora, som e montagem no Festival de Brasilia, e prêmio de melhor documentário pelo júri oficial do Festival do Rio de 2005.

08 de outubro – sábado – 10h30  – Clube União Lira Serrano

Exibição e bate-papo com a roteirista e produtora Ariane Porto:

TOPOGRAFIA DE UM DESNUDO
(ficção /  86’ 26’’/ cor / 2009 / Brasil / classificação: 14    anos)

direção: de Teresa Aguiar roteiro: Ariane Porto

“Adaptação da obra de Jorge Diaz sobre um fato verídico ocorrido no Rio de Janeiro nos anos 60 – a “operação mata-mendigos”.  Rio de Janeiro, anos 60. A cidade prepara-se para receber a visita da rainha Elizabeth. Um clima de tensão social e política antecede o golpe militar. Uma jornalista investiga a morte de moradores de rua e se envolve num perigoso jogo de interesses. Governo e polícia empreendem a “Operação mata-mendigos”, com o objetivo de “limpar” a cidade para a visita da rainha. Os mendigos são torturados e jogados no rio Guandu. Policiais e funcionários do Governo da Guanabara são indiciados. Com o Golpe de 64, os inquéritos são arquivados e o episódio apagado da história do Brasil.”

ARIANE PORTO – Produtora Cultural, atuando desde os anos 80 em teatro, televisão e cinema. Doutora em Comunicações e Artes pela ECA/USP, roteirizou e produziu mais de 20 documentários e a série televisiva “Povos do Mar”.  Criou e produziu a série infantil “Assembléia dos Bichos”, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente. Foi vencedora, em 2001, do Prêmio estímulo da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo  com o roteiro e direção do curta-metragem “A Mulher e o Mar”. Em 2002, assinou o roteiro e a direção do longa-metragem infantil “A Ilha do Terrível Rapaterra”, a produção executiva do documentário de longa-metragem “Vlado, 30 Anos Depois”, de João Batista de Andrade, o roteiro e produção de “Topografia de um Desnudo” de Teresa Aguiar (2008). É Diretora Geral do ECOCINE – Festival Internacional de Cinema Ambiental e Direitos Humanos – e criou o Projeto BEM-TE-VI (audiovisual para crianças), além de ser Consultora Internacional do projeto GEF Marino (Global Environmental Fund) PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) – Chile

09 de outubro – domingo – 17h30 – Clube União Lira Serrano

Exibição e, sem seguida, bate-papo com o roteirista Marcio Debellian:

PALAVRA (EN) CANTADA
(ficção /  86’/ cor / 2009 / Brasil / classificação: Livre)
direção: Helena Solberg roteiro: Helena Solberg e Mario Debellian
“Palavra (En) Cantada é um documentário de longa-metragem que percorre uma viagem na história do cancioneiro brasileiro com um olhar especial para a relação entre poesia e música. Dos poetas provençais ao rap, do carnaval de rua aos poetas do morro, da bossa nova ao tropicalismo, “Palavra (En) Cantada” passeia pela música brasileira até os dias de hoje, costurando depoimentos de grandes nomes da nossa cultura, performances musicais e surpreendente pesquisa de imagens. Merecem destaques imagens raras, que foram restauradas pela produção do filme, de Dorival Caymmi, nos anos 40, cantando e tocando “O Mar ao Violão”. Foi o quarto documentário mais assistido em 2009, ano de seu lançamento, e foi exibido em mais de 20 festivais no Brasil e no Exterior.”


Marcio Debellian – Cria projetos no segmento cultural e desenvolve conteúdo em diversas plataformas para grandes empresas brasileiras. Lançou em Julho de 2011 a antologia de contos “Liberdade até agora”, organizada em parceria com Eduardo Coelho. É autor do argumento e co-roteirista do filme “Palavra (En) Cantada”. É graduado em Economia na PUC – RJ, Pós Graduado em Marketing na mesma instituição, e fez formação em teatro na CAL – Casa das Artes Laranjeiras.

WORKSHOPS

08 de 0utubro – sábado – 13h30 às 17h30 09 de outubro – domingo – das 9h às 12h e das 14 às 16h

AS PALAVRAS E A PRÁTICA CINEMATOGRÁFICA

Local:  Clube União Lira Serrano

Estudo dos principais agentes de ruptura na Linguagem Cinematográfica e as referências para a estruturação da Linguagem. O foco do workshop é a composição de imagens cinematográficas em convergência com formas de expressão pautadas na palavra.  Princípios básicos das técnicas de elaboração de conflito e história na narrativa imagética.

orientação:

Paolo Gregori recebeu, com Murillo Mathias, o prêmio Glauber Rocha no XXV Festival Internacional de Cinema de Figueira da Foz, Portugal, pelo curta-metragem “O Feijão e o Sonho” (1996). O filme “A Bela e os Pássaros” foi selecionado para mostras e festivais em Paris, Hamburgo, Madrid e Santiago e para a competição do XXX Festival de Figueira da Foz, Portugal (2002), no qual recebeu o Prêmio de Melhor Curta-Metragem. Seus curtas recentes foram sucessos internacionais: “Tropiabbas”, teve a première mundial em Valência, Espanha, sendo depois exibido em mais de 20 países.  “O Bebê de Eisenstein” já seguiu para três continentes – Ásia (Xangai), Europa (Hamburgo) e América do Sul (Montevidéu).  Atualmente o longa “Corpo Presente” encontra-se em fase de finalização.  Seu último curta, “JLG/PG”, foi lançado em Hamburgo, Alemanha, e está sendo exibido em diversos festivais, tendo recebido vários prêmios, entre eles o de Melhor Documentário em Vitória, ES. É especialista em Intermídia pela Universidade de Konstanz, Alemanha, mestre em Artes e Semiótica pela PUC-SP, lecionando direção, documentário, roteiro e linguagem, na FAAP, Anhembi-Morumbi, Dante Alighieri, Oficinas Kinoforum, entre outras instituições, e nos cursos de Pós-Graduação também da FAAP-SP.      

BRINCAR DE CINEMA: arte na sala de aula

Local:  PADARIA (espaço de cultura) Ensinar, entreter e explicar.

Ensinar, entreter e explicar. A partir desses conceitos, o universo lúdico do cinema será trabalhado por meio de jogos cooperativos, dinâmicas e exibições de filmes, entre outras interações educativas. Estimular percepções cognitivas dos educandos do ensino formal, usando os conceitos básicos que compõem a linguagem e a estética do cinema. O foco principal é fazer com que os educadores possam experimentar os conceitos essenciais para criar a fantasia na tela.

Orientação:

Eduardo Ricci trabalha com cinema desde 1995, é jornalista e videomaker, já realizou quatro curtas-metragens, três exposições fotográficas com colagens e videoinstalação, coordena o Cineclube Lanterna Mágica, da UNISANTA (Santos/SP) desde 1999, é diretor do CINEME-SE – Festival da Experiência do Cinema, evento realizado em parceria com o Sesc Santos desde 2004. Leciona cinema e vídeo no curso de Artes Visuais da UNISANTA. Desenvolve trabalhos audiovisuais a partir do cinema como prática social na educação não-formal, com crianças, jovens e deficientes visuais. Realiza  desde 2008 o projeto Verticidades, que consiste num ensaio vídeo fotográfico sobre esquinas de cidades nacionais e internacionais. Em 2011, inicia seu projeto “Cine Degusta”, uma abordagem interativa entre cinema e gastronomia com jantares e workshop.

O ATOR E A PALAVRA NO CINEMA

Local: Clube União Lira Serrano

O workshop esclarecerá os específicos da interpretação para cinema e sua evolução através dos tempos. Os estímulos para a realização dos exercícios serão as particularidades da arquitetura da Vila de Paranapiacaba e a relação espaço, câmera e palavra.

Orientação:

Luciana Canton é formada em Cinema na USP e tem especialização em Interpretação para Cinema no New York Conservatory for Dramatic Arts, onde estudou por dois anos o método Meisner. Fez cursos de especialização de direção e interpretação para cinema na New York University, tendo participado como atriz de aulas de direção de atores na School of Visual Arts, na pós da Columbia University e na NYU. Ao todo, Luciana atuou em mais de 20 curtas, um média-metragem, uma novela, um seriado, e oito peças de teatro. Luciana deu aulas de interpretação para cinema no Studio Fátima Toledo, no curso profissionalizante de atores do Globe-SP, na Escola Livre de Santo André e nas Oficinas Culturais Oswald de Andrade.

A ESCRITA SOB A PERSPECTIVA DE IMAGENS  

Local:  Biblioteca

O curso parte da análise de diferentes tipos de textos, imagens e vídeos, e aborda os temas recorrentes em diferentes linguagens artísticas, sob o foco literário. Propõe uma reflexão e aproximação sobre os diferentes gêneros literários, partindo do romance e da novela, avançando até o conto, a crônica, a poesia e suas variantes mais modernas e experimentais, como o “cronto” – mistura de conto, crônica e linguagem poética. Uma excelente iniciação ao mundo literário.

Orientador:

Flávio Mello é mestrando em Ciências da Religião – PUC/SP, onde desenvolve tese sobre “O Cristo Cósmico na poesia de Jorge de Lima”, especialista em literatura africana e Infanto-juvenil. Formado em Letras/Literatura. Membro da Academia de Letras da Grande São Paulo, Cadeira 2, Patrono Olavo Bilac. É autor entre outros de “Seleção Natural”, “Amar, só se for Armado” e “João e o Baú Mágico”. É professor, palestrante e desenvolve trabalhos voltados a Arte e Literatura pelo Brasil.

TRANSPORTE Dias 08 e 09 de outubro: Saída de ônibus do Estacionamento do Paço Municipal de Santo André às 7h30 (manhã). Reserve sua vaga! Retorno de Paranapiacaba entre 21h e 21h30

Cineclube – Programação de Setembro

04 de setembro – DOMINGO – 15h
LOCAL: Auditório Heleni Guariba

O CONTADOR DE HISTÓRIAS – direção de Luis Villaça
(drama / 110’ / 2009 / Brasil / classificação: 12 anos)

 

 

 Anos 70. Aos 6 anos Roberto Carlos Ramos foi escolhido por sua mãe para ser interno em uma instituição oficial que, segundo apregoava a propaganda, visava a formação de crianças em médicos, advogados e engenheiros. Entretanto a realidade era bem diferente, o que fez com que Roberto aprendesse as regras de sobrevivência no local. Pouco depois de completar 7 anos ele é transferido, passando a conviver com crianças até 14 anos. Aos 13 anos, ainda analfabeto, Roberto tem contato com as drogas e já acumula mais de 100 tentativas de fuga. Considerado irrecuperável por muitos, Roberto recebe a visita da psicóloga francesa Margherit Duvas.  

 

ANTES DA EXIBIÇÃO de “O CONTADOR DE HISTÓRIAS, exibiremos  o curta-metragem “RECIFE VELHO”, dirigido por Kleber Mendonça.

 

 Estranha mudança climática faz Recife, na região Nordeste do Brasil, passar a ser uma cidade fria. O documentário de uma TV estrangeira examina os efeitos da mudança em toda uma cultura que sempre viveu em clima quente. (classificação: livre – Brasil – 24 minutos).

 

18 de setembro – DOMINGO – 15h
LOCAL: Auditório Heleni Guariba

XIÊ – direção de Otávio Cury
(documentário / 72’ / 2008/ Brasil / classificação: 12 anos)

Expedicionários da Saúde é um grupo de cirurgiões voluntários de Campinas (SP) que desde 2003 atua na Amazônia Brasileira levando medicina especializada para regiões indígenas geograficamente isoladas. Xié acompanha os Expedicionários à região de fronteira entre o Brasil, a Venezuela e a Colômbia em abril de 2008 – e leva o espectador para testemunhar o encontro entre os médicos com índios tucanos, bares e werekenas da região conhecida como Cabeça do Cachorro.

Depois da exibição, haverá um bate-papo com o diretor do filme Otávio Cury.

 

Otavio Cury nasceu em São Pauloem 1971. Formou-se em Agronomia pela USP. Seu primeiro trabalho como diretor foi o documentário Cosmópolis, exibido pelos canais Cultura, Futura e GNT, selecionado para os principais festivais de cinema do Brasil e exibido na Tate Modern em Londres durante a Mostra Global Cities (2008). Foi sócio da Mutante Filmes de 2003 a 2006. Em 2008 fundou a Outros Filmes.

Auditório Heleni Guariba (Teatro Municipal)

Praça IV Centenário, s/nº – Centro – Santo André

   

(11) 4997-2155
(11) 4997-1167

 

ESTA EXIBIÇÃO ACONTECE EM PARCERIA COM A REDE BRAZUCAH (www.brazucah.com.br)

Cineclube – exibição e bate-papo com Ricardo Calil

NESTE DOMINGO…

 

21 de agosto – DOMINGO – 15h
LOCAL: Auditório Heleni Guariba

 

 UMA NOITE EM 67

(documentário / 93’ / 2010 / Brasil / classificação: 12 anos)

 Final do III Festival de Música Popular Brasileira da TV Record, em 21 de outubro de 1967. Com imagens de arquivos e apresentações de músicas como “Roda Viva”, “Alegria Alegria”, “Domingo no Parque”, e “Ponteio”, o filme registra o momento do tropicalismo, os rachas artísticos e políticos na época da ditadura e a consagração de nomes que se tornaram ídolos até hoje no cenário musical brasileiro.

 

Após a exibição haverá um bate-papo com o diretor do filme, e crítico de cinema, Ricardo Calil.

 

Ricardo Calil é diretor, ao lado de Renato Terra, do documentário “Uma Noite em 67”, seu primeiro filme. Como jornalista, ele atua em várias frentes: é diretor de redação da revista “Trip”, crítico de cinema do jornal “Folha de São Paulo”, titular do blog cinematográfico Olha Só, no portal iG.

 

Auditório Heleni Guariba (Teatro Municipal)

Praça IV Centenário, s/nº – Centro – Santo André

   

(11) 4997-2155
(11) 4997-1167

 

ESTA EXIBIÇÃO ACONTECE EM PARCERIA COM A REDE BRAZUCAH (www.brazucah.com.br)

Premiados da 22ª Mostra de Vídeo de Santo André

1º Lugar – TIMING Prêmio de R$ 9.000,00
(ficção – animação / 8’ / 2010 / SP / classificação: 10 anos)
direção: Amir Admoni


2º Lugar – O SOM DO TEMPO
– Prêmio de R$ 4.000,00
(documentário / 10’ / 2010 / CE / Brasil / classificação: livre )
direção: Petrus Cariry


3º Lugar – ATROZ
Prêmio de R$ 2.000,00
(ficção / 9’ 50’’ / 2009 / Espanha / classificação: livre)
direção: Francisco Alvarez

MENSÕES HONROSAS


ÚLTIMO CASO – (fotografia ROBERTA MEDEIROS E RAFAEL VALESE) 
(ficção / 14’ 55’’ / 2010 / SP / Brasil / classificação: 12 anos)
direção: Erez Milgrom


SIMPATIA DO LIMÃO – (melhor atriz PIA MANFRONI) 
(ficção – comédia / 9’ 33’’ / 2011 / RJ / Brasil / classificação: 12 anos)
direção: de Miguel de Oliveira


RAÍ SOSSATITH- (melhor animação JONAS BRANDÃO E THOMATE)

(animação / 10’ / 2011/ SP / Brasil / classificação: 14 anos)
direção: Thomate

VOTO POPULAR


ATROZ
(ficção / 9’ 50’’ / 2009 / Espanha / classificação: livre)
direção: Francisco Alvarez
 



Programação da 22ª Mostra de Vídeo de Santo André

05 de agosto – sexta – 19h30
LOCAL: Auditório Heleni Guariba
 
Curtas produzidos, como Trabalhos de Conclusão de Curso, pelo Núcleo de Formação / Turma- 4 da Escola Livre de Cinema e Vídeo.
 
OITO PÉS
(ficção experimental / 10’ / work in progress / classificação: livre)
direção: Angelo Szamszoryk Fierro Davi 

Dana, uma bailarina em determinado momento, sem aviso, entra em crise com o espaço, e sua dança é algo que não mais existe ou se perdeu? Ela procura nos espaços da cidade redescobrir a Dança, a sua dança, e resolver-se. Mas espaço, ainda que plataforma de dança, é da vida também: em comum com Dana, em que Hernani, Stella e seu ex-namorado vivem? Trata-se de um estudo para um longa, um processo investigativo sobre as relações entre a dança e o cinema.
 
 
HORAS
(ficção / 15’ / 2011 / ELCV / classificação: livre)
direção: Gica Duarte
 
Relojoeiro de profissão, João carrega um segredo que afeta todos a sua volta. Lourdes, sua esposa, desconfia das atitudes de João e supõe que ele tem um caso com Célia, a bela vizinha que a incomoda. O segredo de João desencadeará uma série de acontecimentos em volta desta família.
 
 
22ª MOSTRA DE VÍDEO DE SANTO ANDRÉ (abertura)
 
VELHO MUNDO
(ficção / 13’ / 2010 / SP / Brasil / classificação 12 anos)
direção: Armando Fonseca
 
Uma misteriosa substância contamina o encanamento do prédio onde mora o casal Laerte e Mônica. As desconhecidas propriedades da substância vêm à tona quando o casal se encontra numa relação presa e predador.
 
 
JULIE, AGOSTO E SETEMBRO
(ficção / 8’ 6’’ / 2011 / SP / Brasil / classificação: livre)
direção: Jarleo Barbosa
 
Julie é uma suiça que acabou de se mudar pra Goiânia. Pouco a pouco, ela tenta entender a cidade. Até se transformar em uma parte dela.
 
 
MENINA DA CHUVA
(animação / 6’/ 2010 / RJ / Brasil / classificação: livre)
direção: Rosaria
 
Bolas azuis para meninos azuis. Bonecas vermelhas para meninas vermelhas.
 
 
O SOM DO TEMPO 
(documentário / 10’ / 2010 / CE / Brasil / classificação: livre )
direção: Petrus Cariry
 
O concreto avança contra Dona Maria, mas ela segue em frente, com toda calma do mundo.
 
 
POR UMA NOITE APENAS
(ficção / 14’ 5’’ / 2009 / RS / Brasil / classificação: 12 anos )
direção: Marcio Reolon
 
O jovem Ian vai num prostíbulo e paga pelos serviços de Isabelle. Contudo, pede que conversem antes do programa.
 
 
AO VIVO DE BERGUE
(ficção / 13’ / 2011 / ES / Brasil / classificação: 10anos)
direção: Paulo Sena
 
Rosemberg liga a TV e acompanha ao vivo, em todos os canais, um sequestro inusitado e atemporal: ele mesmo mantendo uma refém em sua própria casa. Culpado ou inocente? Existe verdade no que vemos?
 
 
BREVE PASSEIO
(ficção / 15’ / 2009 / BA / Brasil / classificação: 10anos)
direção: Rafael Jardim
 
Margarida foi deixada num asilo pelo filho que prometeu buscá-la após o nascimento do bebê. Alguns anos se passam e Margarida continua no asilo, onde fez amigos e agora planeja um passeio para conhecer sua neta.
 
 
06 de agosto – sábado – 15h
LOCAL: Teatro do Sesc Santo André
 
Exibição dos trabalhos produzidos pelo Núcleo: Santo André Documenta, da ELCV, e bate-papo com os produtores e com o orientador Bruno Carneiro.
 
SEXO, GAIARSA E EU
(documentário / 15 ‘/ 2011 / ELCV / classificação: 12 anos)
 realizadores: Wellington Darwin – Tony Shigueki Nakatani – Cristina Assunção

O resgate de alguns aspectos da obra de José Angelo Gaiarsa, no tocante a sexualidade, e a pergunta: a revolução sexual iniciada na década de 60 já se concretizou?

 

PERNOITE
(documentário / 15’ / 2011 / ELCV / classificação: 12 anos)
direção: Cibele Appes – Eduardo Alves
 
Toda noite, a cidade esconde e revela personagens, desejos reprimidos, fetiches, vontades, dualidades. Uma volta no carro com a travesti Sheyla, pelas ruas do centro de São Paulo, conta um pouco de sua história e penetra neste curioso universo.

 

OCUPA. FIQUE A VONTADE
(documentário / 15’ / 2011 / ELCV / Classificação: 12 anos)
direção: Eduardo Gabriel Alves
 
A vontade de fazer arte, seja qual for a linguagem, é sempre latente. Vamos mostrar o quanto isto é real e, desta forma, estimular diversos outros artistas a analisar a cidade como um instrumento, a galeria de arte perfeita para quem quer produzir, passar a mensagem, mas sempre é “barrado” por não ter um espaço para isso. Um local abandonado pode ser apenas um local abando nado, mas a cidade para nós é o espaço perfeito para mostrar que a democratização da arte começa na rua, no asfalto, no urbano. Então, você quer ocupar também?
 
 
06 de agosto – sábado – 19h30
LOCAL: Teatro do SESC Santo André
 
Curtas produzidos, como Trabalhos de Conclusão de Curso, pelo Núcleo de Formação / Turma- 4 da Escola Livre de Cinema e Vídeo.
 
 
OS 3 HOMENS FRIOS
(ficção / 8’ 34’’ / 2011 / ELCV / classificação: 12 anos)
direção e roteiro: Diego Urbaneja
 
Movidos pelo desejo de vingança, três amigos vão à procura do assassino da irmã de um deles, sem mensurar as consequencias.
 

 
AGEUSIA
(ficção / 15’ / 2011 / ELCV / classificação: 14 anos)
direção: Maria Margarida Amorim – Jorge Pezzolo

“Só percebe o sabor da comida quem sentiu fome”. Ageusia conta a história de Glória, cozinheira de um restaurante familiar, que depois de um trauma emocional perde completamente o paladar e começa a ter estranhas experiências com comidas e sabores.

 

22ª MOSTRA DE VÍDEO DE SANTO ANDRÉ
 
  
ATROZ
(ficção / 9’ 50’’ / 2009 / Espanha / classificação: livre)
direção: Francisco Alvarez

ATROZ é um singular urso de pelúcia, deteriorado e mal-humorado, que tem como dona a LUA, uma menina pequena que vê nele seu melhor amigo. Este narra todas as suas desventuras para fugir das incessantes caricias, mimos e jogos de LUA.
 
 
RAÍ SOSSAITH
(animação / 10’ / 2011/ SP / Brasil / classificação: 14 anos)
direção: Thomate
                                          
Os melhores momentos do programa de colunismo social do glorioso Atail Menezes.
 
 
SIMPATIA DO LIMÃO
(ficção – comédia / 9’ 33’’ / 2011 / RJ / Brasil / classificação: 12 anos)
direção: de Miguel de Oliveira
 
Joana foi à cartomante Madame Silmara e, para que ela traga o seu marido de volta, Joana faz a Simpatia do Limão e consegue seu objetivo. Joana conhece outro homem e quer desfazer o feitiço. Coisas surpreendentes podem acontecer.
 
 
TEMPO DE CRIANÇA
(ficção / 12’ / 2010 / RJ / Brasil / classificação: 10 anos)
 direção: Wagner Novais
 
Uma construção dramática e poética sobre o cotidiano de uma menina, que tem que ser grande quando a mãe não está em casa.
 
 
RETROVISOR
(ficção / 14’ 52’’ / 2010 / SP / Brasil / classificação: 10 anos)
direção: Eliane Coster
 
Para ajudar o pai, garoto lava vidros de carro no farol. Certo dia ele acha um rolo de filme fotográfico na rua e passa a fantasiar o conteúdo das imagens ao mesmo tempo em que tenta revelar o filme.
 
 
PIMENTA
(ficção / 15’ / 2010 / SP / Brasil / classificação: 10 anos)
direção: Eduardo Mattos
 
Anos sessenta. Não fosse a garrafa de pimenta que seu pai ganhara de presente, seria uma tarde qualquer para Zeca. Era uma garrafa linda, mas muito perigosa. Ele tinha que se livrar dela.
 
 
O VERMELHO DE SELARON
(documentário / 4’ 43’’ / 2010 / RJ / Brasil / classificação: 10 anos)
direção: Rafael Bacelar e Rodolfo Gomes
 
Um retrato do pintor Jorge Seláron, que trabalha há mais de 20 anos decorando uma grande escadaria no Centro do Rio de Janeiro com azulejos de diversas partes do mundo.
 
ÚLTIMO CASO
(ficção / 14’ 55’’ / 2010 / SP / Brasil / classificação: 12 anos)
direção: Erez Milgrom
 
Um matador de aluguel é contratado para matar as saudades.
 
 
07 de agosto – domingo – 19h30
LOCAL: Teatro do SESC Santo André
 
Curtas produzidos, como Trabalhos de Conclusão de Curso, pelo Núcleo de Formação / Turma- 4 da Escola Livre de Cinema e Vídeo.
 
LACÔNICA                             
(ficção / 15’ / 2011 / ELCV / classificação: 14 anos)
direção: João Marcelo Estrada
 
Ravenna é uma garota surda que, após a morte de sua mãe, herda a
responsabilidade em cuidar de Rômulo, seu irmão mais velho e deficiente
mental, e a manufatura dos famosos doces de abóboras  no vilarejo em que vivem. Dividida entre a feitura dos doces e os cuidados com o irmão, a rotina de Ravenna é quebrada por Midori que, após anos de afastamento do vilarejo, retorna e traz à tona segredos do passado de Ravenna e põe em risco a manufatura dos doces abóbora. 
 
 
22ª MOSTRA DE VÍDEO DE SANTO ANDRÉ          
 
EU QUERIA SER UM MONSTRO
(animação / 8’ / 2009 / RJ / Brasil / classificação: livre)
direção: Marão
 
O cotidiano de uma criança com bronquite.
 
 

 

SOPA
(ficção / 1’ / 2010 / SP / Brasil / classificação: livre )
 direção: Ricardo Padovani Sanches
 
Resgatando a linguagem do cinema mudo. Um malandro atazana os clientes de seu pequeno comércio.
 
 

REC PAUSE
(ficção / 15’ / 2009 / SP / Brasil classificação: 10 anos)
direção: Bruno Carneiro

Papai tem uma filmadora nova…
 
 

 

TIMING
(ficção – animação / 8’ / 2010 / SP / classificação: 10 anos)
direção: Amir Admoni
 
Um jovem homem de negócios se transformou num escravo voluntário do tempo. Timing usa cenas gravadas misturando-se a técnicas de animação em 3D para criar uma realidade fantástica em que o personagem fica literalmente aprisionado dentro de um relógio de uma estação de trem.
 
 
O CONTROLE DOS ZUMBIS
(ficção – comédia – terror / 10’ 53’’ / 2009 / SP / classificação: 12 anos)
direção: Gabriel Marzinotto
 
A Família de Pedro não poderia imaginar que existia um zumbi aprisionado no porão da casa que eles acabaram de comprar.  E o que deveria ser um novo lar vira uma disputa com mortos-vivos, entre rituais de purificação e humanos em fúria.
 
 
O GUARDADO
(ficção / 12’ 27’’ / 2010 / MT – SP / Brasil / classificação: 12 anos)
direção: Marcelo Felipe Sampaio e Paulo Alvarenga
 
Um homem se muda para uma aldeia de índios Kadiwés Na tribo, ele se vê em contato com uma cultura totalmente diferente. Até que um dia ele vive uma experiência mística e descobre que uma lenda de mais de 200 anos ainda assombra a região.
 
 
 
Auditório Heleni Guariba (Teatro Municipal)
Praça IV Centenário, s/nº – Centro – Santo André
 
 
SESC Santo André
Rua: Tamarutaca, 302
Vila Guiomar – Santo André
 
 
 
Informações:

www.escolalivredecinema.wordpress.com
www.santoandre.sp.gov.br
www.sescsp.org.br
 
 
 
(11) 4997-2155
(11) 4997-1167